Petróleo e Gás

Petróleo e gás é um campo específico da geologia aplicada, combinando abordagens metodológicas de geologia econômica e estrutural com métodos de mineralogia, paleontologia e sedimentologia. A microscopia eletrônica de varredura está sendo implantado para caracterização de reservatórios de rochas de muitas maneiras. É o ponto de vista mineralógico, estrutural e paleontológico.
A abordagem mineralógica é normalmente baseada no método de análise mineralógica automatizado TIMA, a qual é capaz de fornecer informações sobre a distribuição de minerais e poros nos reservatórios de rochas. Esta abordagem é mais frequentemente aplicada aos assim chamados reservatórios convencionais de rochas, formados por sedimentos de granulação mais grossos. Alguns dos minerais autigênicos com revestimento de poros, podem ser identificados, bem como a porosidade da rocha. Ferramentas de análise de imagem podem ser utilizadas para fornecer informações sobre a geometria dos poros e também, de outras características. A técnica de catodoluminescência (CL) é muitas vezes utilizada para identificar supercrescimentos de minerais autigênicos nos grãos clásticos, como por exemplo, cimento de quartzo em arenitos de quartzo.
  • O método de mineralogia automatizado também pode ser utilizado para caracterizar os reservatórios não convencionais formados tipicamente por sedimentos finos.
  • A mineralogia modal ajuda a prever a resposta à estimulação de fratura.
  • A análise textural, combinada com a composição mineralógica, pode ser utilizada para identificar diferentes faces sedimentares não só de núcleos, mas também a partir de cortes de perfuração.
  • Os reservatórios não convencionais também podem ser avaliados utilizando avançados sistemas de duplo feixe como os modelos GAIA3  ou XEIA3. Estes sistemas não só são capazes de obter imagens das superfícies das amostras, mas também, graças à utilização de feixes de íons focalizados (FIB), de analisar as modificações superfícies através de cortes transversais nas mesmas.
  • O acabamento das seções transversais criados por FIB é muito suave, revelando seus detalhes nanométricos. A técnica FIB é, portanto, a ferramenta ideal para se obter dados para reconstruções 3D e avaliações de permeabilidade.
Petróleo e Gás
Supercrescimento de grão de cimento de quartzo dendrítico Imagem por catodoluminescência