Estágio de refrigeração e aquecimento Peltier

O estágio Peltier permite baixar a aumentar a temperatura da amostra, colocando-a em um estágio de temperatura controlável.
A temperatura do estágio é ajustada através de um gradiente de temperatura entre duas placas dielétricas que são separadas por um semicondutor. Uma tensão é aplicada entre os dois eletrodos ligados ao semicondutor, criando-se um gradiente de temperatura. Este fenômeno é conhecido como o efeito Peltier. O gradiente pode ser invertido alternando a direção da corrente. Este método é excelente para a extração / transferência de calor em pequena escala (resfriamento / aquecimento) a partir de uma amostra. O estágio Peltier ajuda a preservar a delicada estrutura da amostra controlando a evaporação da água. Por exemplo, quando a pressão da câmara é ajustada para 100 Pa, a temperatura da amostra deve ser inferior a -20 °C para evitar a evaporação da água. O estágio Peltier pode ser combinado com a entrada de vapor d’água para a obtenção de imagens de amostras úmidas em condições de baixo vácuo. O estágio Peltier também é adequado para operações de alto vácuo. O estágio pode resfriar uma amostra até -50 ° C a uma taxa de 30 °C por minuto.

O estágio de resfriamento e aquecimento Peltier pode ser instalado em qualquer sistema MEV e MEV-FIB da TESCAN (exceto VEGA SB/SB Easy Probe).

 

Principais especificações:

  • Faixa de temperatura: -50 °C a + 70 °C
  • Precisão de temperatura: ± 0,5 °C
  • Estabilidade à temperatura: ± 0,2 °C
  • Velocidade máxima de resfriamento: 30 °C por minuto
  • Regulação do processo de resfriamento / aquecimento: automático, ajustado pelo software do microscópio
  • Resfriamento do módulo Peltier: sistema de refrigeração em circuito fechado (preenchido com refrigerante proprietário)
  • Diâmetro do porta amostra: 12,5 mm
  • Potência de saída da célula Peltier: 50 W

 


 
Estágio de refrigeração e aquecimento Peltier
Estágio de refrigeração e aquecimento Peltier